Sabia que nem só de azul se colore novembro? A cor que conscientiza sobre a necessidade de cuidados à saúde masculina pode até ser a que possui maior visibilidade, mas certamente não é a única.

Além do azul, ainda temos o branco, o lilás, o roxo, o laranja e o verde. Cada qual representando uma causa de suma importância para o bem-estar físico, mental e emocional de toda uma sociedade. E você irá conhecer cada uma delas.

NOVEMBRO AZUL

Neste mês de novembro, basta colocar os pés nas ruas para ver a cor azul iluminando os grandes prédios da cidade. Sabe o que isso significa? Homens, é hora de se tocar (em todos os sentidos) e buscar o protagonismo em relação à própria saúde.

O Novembro Azul foi criado justamente com a ideia de convidar os homens a entenderem a importância de se realizar consultas e exames de rotina, principalmente voltados à prevenção do câncer de próstata.

No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido a esse tipo de câncer, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Por isso, se você faz parte da população masculina, mas não quer fazer parte desses números, previna-se desde já, mantendo hábitos saudáveis e buscando sempre um acompanhamento médico.


NOVEMBRO BRANCO

Por incrível que pareça, não se ouve falar muito do Novembro Branco. Uma contradição, já que essa é a campanha que traz consciência sobre a prevenção ao câncer de pulmão, uma das principais causas de morte no País.

Embora a doença tenha uma enorme abrangência, falar sobre ela ainda é um estigma na sociedade. Justamente por isso a conscientização é tão necessária e precisa de tanta visibilidade.

Se você fuma 10 cigarros por dia, pare. Se fuma apenas um, pare também. Especialmente se costuma praticar esse hábito próximo a não fumantes. A publicação científica The Lancet mostrou que o cigarro causa uma entre 10 mortes no mundo. Pior: também está aumentando o número de fumantes passivos que desenvolvem o câncer de pulmão.

Portanto, caso você venha apresentando tosse e rouquidão persistentes, dificuldade de respirar, dor no peito, fraqueza e perda de peso sem causa aparente, busque acompanhamento médico. A causa dos sintomas pode até não ser câncer, mas se for, é extremamente importante receber o devido tratamento o mais rápido possível.


NOVEMBRO LILÁS

Lutar pelo fim da violência contra a mulher não tem dia, nem hora. Mas é no mês de novembro que a cor lilás vem trazer consciência à população sobre os tipos de agressão que o gênero feminino sofre em todo o mundo.

Com alguns dados do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), é possível ter noção da gravidade do cenário. Segundo o órgão, 472 mulheres morrem todos os meses no País. E mais: a cada dois segundos, uma mulher é estuprada.

A aplicação de leis no Brasil é tão falha que, desde que a Lei Maria da Penha entrou em vigor para combater a violência contra a mulher, esta não teve qualquer impacto no número de mortes por esse tipo de agressão, de acordo com o próprio IPEA.

É por isso que levantar a “bandeira lilás” no mês de novembro pelo fim da violência contra a mulher é mais que uma forma de lutar contra a opressão sobre o gênero feminino. É uma maneira de instigar um debate sobre os mais variados tipos de agressões que todas as minorias sofrem no dia a dia.


NOVEMBRO ROXO

Assim como o lilás tinge a bandeira da luta pelo fim da violência contra a mulher, o roxo pinta os leitos das maternidades para representar o combate à prematuridade.

Isso porque o número de bebês que nascem prematuramente ao redor do mundo é bastante preocupante. Só no Brasil, cerca de 340 mil bebês nascem prematuros por ano, o que equivale a mais de 12% dos nascimentos no País.

Um bebê considerado prematuro vem ao mundo antes da 37º semana de gestação, e alguns fatores contribuem para o nascimento precoce, principalmente a falta de um pré-natal adequado. Portanto, se você está aguardando os nove meses para a chegada do seu bem mais precioso à Terra, faça todo o acompanhamento médico necessário durante o período da gravidez.

NOVEMBRO LARANJA

O Novembro Laranja pode nem ser tão conhecido, mas conscientiza sobre uma realidade que atinge boa parte da população: os problemas de ouvido, especialmente zumbidos.

O zumbido é um som que pode ser percebido no ouvido ou na cabeça, sem que de fato exista uma fonte sonora que possa gerá-lo.  Atualmente, cerca de 30 milhões de brasileiros sofrem com esse sintoma, que pode vir associado a outros, como tontura, intolerância a sons e, principalmente, perda auditiva.

A cor laranja que pinta os dias de novembro serve para lembrar que o tratamento precoce pode fazer toda a diferença na recuperação do ouvido e da qualidade de vida do paciente.

Portanto, se você costuma ouvir constantemente sons de grilo, motor, cachoeira, TV fora do ar, apito, chiado, panela de pressão, entre outros, marque uma consulta com seu otorrinolaringologista a fim de realizar os exames necessários para identificação da causa do sintoma.


NOVEMBRO VERDE

E não acabou! Ainda temos mais uma cor para pintar os dias de novembro. Dessa vez, o verde chega para dar voz à homeopatia. Valorizá-la e divulgá-la com o propósito de esclarecer todos os seus benefícios à sociedade.

É neste mês que diversas associações e entidades realizam os mais variados tipos de atividades com o intuito de promover e fortalecer o método terapêutico.

Usada com o objetivo de prevenir e tratar doenças em qualquer ser vivo (animal e vegetal), a homeopatia é a segunda terapêutica mais aplicada no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).  

Se você gostou do post e acha que ele possui informações úteis a outras pessoas, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui