Conselho do povo brasileiro: Uma ONG de muitas vozes

0
349
cpb
cpb (Foto: Divulgação)

Somente no ano de 2019, quase 39 mil organizações do terceiro setor (ONGs) foram fechadas em nosso país, além disso, milhares de pessoas seguem oprimidas e marginalizadas em nossa sociedade. Mais do que nunca, é preciso elevar a voz, e mostrar a sua potência àqueles que tem o dever de escutá-la.

A ONG Conselho do Povo Brasileiro (CPB) nasceu para propagar as vozes do povo e queremos que você seja parte dessa trajetória! Conheça a CPB nessa entrevista com o seu fundador, Raphael América.

  • Por que você criou a ONG Conselho do Povo Brasileiro (CPB)?

R: Comecei o Conselho do Povo Brasileiro porque todos e todas precisamos ter voz. O país não pode ser governado somente pelo Presidente, demais políticos e organizações mundiais, como a ONU. O governo deve ser liderado e dirigido pela voz do povo. A sua participação não pode ser somente nas eleições a cada 4 anos, mas constantemente, dia a dia, o público tem que ter voz! Assim, por meio dos nossos conselheiros vamos protagonizar mudanças efetivas no país, a partir daquilo que as pessoas querem e, utilizando o poder da mídia, visibilizar ainda mais essas vozes. O nosso foco é que o povo tenha mais influência que o próprio Presidente do país.

  • Qual a missão e os objetivos da CPB?

R: A missão da CPB é produzir recursos em geral e empoderamento para Projetos e Pessoas, no Brasil e no mundo, além de incentivar a troca de experiências e conhecimentos com o público.

Um dos objetivos da CPB é gerenciar indiretamente outras ONGs, projetos sociais e empresas do empreendedorismo social (setor 2.5), por meio de apoio administrativo e de marketing. Isso porque, muitas destas organizações precisam de orientação em diversas áreas, como a captação de recursos, o desenvolvimento da identidade visual, o engajamento com o público e parceiros, e a criação de ações efetivas de mudança para a sociedade, para se desenvolverem e se manterem ativas.

Também trabalhamos com a captação de recursos em geral, por meio de comércios solidários e outras ações, de forma a gerar um fundo de caixa da ONG CPB, que será repassado para outras ONGs e projetos sociais.

Outro foco da nossa ONG é o Projeto “Conselheiros da CPB”. Por meio da eleição de 9 conselheiros pelo público cadastrado no aplicativo da ONG (a ser lançado em breve), iremos, em conjunto, discutir, analisar e propor mudanças para o nosso país, de acordo com as necessidades expressas pelas pessoas. Ao indicar um ou mais potenciais conselheiros da esquerda, direita ou apartidário, você estará contribuindo para a construção desta iniciativa! O projeto também será tema de um dos eventos da ONG, que anualmente, elegerá os 9 conselheiros: 3 da direita, 3 da esquerda e 3 apartidários, para exercer o papel de influenciadores profissionais do povo, junto com o corpo jurídico deste projeto. O objetivo é atender às demandas enviadas pelos cidadãos/ãs brasileiras, expectadores e votantes da ONG CPB. Em breve, todes poderão votar nos candidatos/as, nas ações, nas enquetes de levantamento de dados e no direcionamento das doações do fundo de caixa da CPB para outras ONGs, Projetos, Causas e Pessoas no Brasil, que precisam de ajuda!

  • Como o público poderá eleger esses conselheiros?

R: Primeiro as pessoas vão indicar os e as conselheiras. De preferência, profissionais em alguma área relacionada aos nossos campos de atuação, como: jornalismo, direitos humanos, política, saúde. É desejável que seja uma pessoa com muita desenvoltura para construir pautas e para debater com os outros conselheiros os assuntos de grande valor para a população e para a CPB. Precisamos que os e as conselheiras sejam ativos e estejam focados nas demandas do povo. 

Depois de receber todas as indicações das pessoas, faremos contato com os indicados para verificar a disponibilidade deles, caso sejam um dos 9 conselheiros escolhidos pelo povo. Após, iremos apresentar esses candidatos que toparam o desafio em uma página online, com a foto e a biografia dos mesmos. Haverá um botão disponível para cada um ser votado. Os eleitos e eleitas serão os conselheiros, e irão receber a agenda de compromissos da CPB, as demandas do povo e as ações a serem iniciadas. Assim, eles trabalharão através das nossas redes sociais, plataformas de vídeo, como o YouTube, e também offline ou ao vivo.

Para votar, o cidadão brasileiro deverá se cadastrar no aplicativo da CPB com seu documento de identidade, biometria e senha para poder garantir a sua privacidade e a não manipulação do seu voto. Também faremos lives dentro do aplicativo, para votação em tempo real, evitando fraudes e ilegalidades nos resultados.

  • Quem e quais organizações podem se juntar à CPB?

R: Toda ONG ou projeto social que queira se juntar a nós é bem vindo! Será feito um cadastro e uma triagem pela nossa equipe técnica para avaliar se somos compatíveis. Os critérios internos definidos por essa equipe envolvem diversas questões, como perfil financeiro, transparência, imagem perante ao público, entre outras.

  • Quais são as estratégias e ações da ONG CPB para promover de fato mudanças sociais e políticas no nosso país?

R: As nossas estratégias têm foco na escolha e na atuação dos conselheiros que são representantes da voz do povo, e recebem as demandas do mesmo. Nosso foco também é o apoio gerencial e administrativo às ongs e projetos sociais parceiros cadastrados, e a mobilização de recursos para suprir e beneficiar o máximo de pessoas, causas, projetos e de organizações possível, nas mais diversas esferas que as envolvem, como a familiar (desde a família unipessoal), a saúde e a financeira.

  •  Quais são os canais de relacionamento da ONG CPB com o público? 

R: Os principais canais de relacionamento do público com a ONG são o WhatsApp, o nosso website e o aplicativo da CPB, onde a pessoa poderá votar em tempo real. Este terá recursos de segurança para evitar fraudes e invasões de hackers. 

Junte-se a nós! Sua voz e seu voto são fundamentais! Sem você nenhuma decisão pode ser tomada!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui