PORQUE TEMOS ORGULHO LGBT+!

0
655
Bandeira LGBTQIAP+
Bandeira LGBTQIAP+ (Foto: Reprodução)

No dia do Orgulho LGBTQIAPD+, nós da LGBT+ não poderíamos estar mais orgulhoses em fazer parte da pauta de lutas e conquistas da nossa comunidade. Desde a sua fundação, em agosto de 2019, o projeto de uma Organização da Sociedade Civil que contribui com artigos informativos sobre a comunidade, construiu parcerias com influenciadores digitais e outras instituições de apoio ao público LGBT+.

Ações para a comunidade

Para o ano de 2020, a LGBT+ tem apostado em impulsionar seus produtos e dar maior visibilidade às produções que reconhecem a diversidade sexual e de gênero como fundamentais para uma sociedade mais plural. Assim, ficamos felizes com a estreia da primeira temporada da série “Eu juro pela alma da minha mãe”, na TV LGBT+.

Outras ações que encaminhamos no mês em que celebramos uma comunidade tão incrível, é a revitalização da Rádio Web LGBT+ e o Podcast LGBT+, que trarão debates atuais da comunidade e aliados.

Também estamos divulgando produtos de pessoas da comunidade e com temáticas que nos fortalecem por meio da nossa loja virtual.

Portal de notícias

O site da LGBT+ reúne conteúdos e notícias de alto interesse para a comunidade, além de promover projetos e eventos de terceiros.

De acordo com a diretora executiva da ONG LGBT+, Alessandra Aoki, “ao incentivar a parceria entre ONGs, há uma troca de conhecimentos e experiências”. A ajuda mútua contribui para o bem-estar, conquista de direitos e apoio às pessoas de maior vulnerabilidade. Não há melhor forma de ajudar a comunidade LGBT+ do que divulgar projetos de inclusão como PaisAfetivos, que acolhe aqueles que não foram aceitos por suas famílias, e EternamenteSOU, a primeira ONG voltada para idosos LGBT.

Atualmente, o país vê a ascensão de movimentos fascistas, que confrontam o movimento LGBT+. Considerando essa atmosfera de ódio e medo, “é o dever da ONG educar e produzir conteúdos para exaltar a existência da diferença, e como ela agrega à vida das pessoas. Além disso, é necessário analisar como as empresas se posicionam, de forma crítica”. Alessandra cita o exemplo do novo chinelo das Havaianas, com as cores da antiga bandeira do Orgulho LGBT+, ignorando a inclusão das cores marrom e preta.

Foram conquistados diversos direitos para a comunidade, mas há muito a ser feito. É necessário garantir a inclusão das pessoas de maior vulnerabilidade, como transsexuais e pessoas com deficiência, de forma a aprender com as suas experiências e tornar a luta LGBT+ acessível a todes aqueles que fazem parte dela.

Caso se identifique com os ideais da ONG, as portas estão abertas para voluntários de diversas áreas. Sua experiência e sua voz sempre serão bem-vindas!

WhatsApp: wa.me/551145535753
E-mail: contato@onglgbt.org

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui